Florianópolis - SC - Brasil

Rua Lauro Linhares, 1281 - Sala 02 
 Trindade

CEP: 88036-003

Contatos

+55 48 3365-2883

go@ffwd.com.br

8 erros nas mídias sociais que não precisamos mais cometer

Quem trabalha com redes sociais sabe: é tudo muito rápido e em transformação constante. Tentando nos adequar às realidades, podemos cometer alguns vacilos. Mas tudo bem, desde que aprendamos com eles! Aqui na F/FWD o lema é: erre rápido!

Pensando nisso, listamos alguns erros que todo social media já cometeu para que eles não se repitam aqui e nem aí!

#Erro 1 – focar na quantidade e não na qualidade

Sabe quando programamos quatro ou mais posts diários l-i-n-d-o-s para estar presente de qualquer forma na timeline? Então, essa estratégia quase sempre não funciona! O público busca sempre conteúdo relevante, certo? Certo! Quando focamos em criar publicações apenas para cumprir o número determinado de posts diários nós corremos um risco imenso de produzir conteúdo não tão importante ou não tão completo. É dessa forma que, em vez de alcançar nosso público de forma mais efetiva, nós acabamos diminuindo o engajamento.

Por isso, no momento de planejar as publicações, devemos sempre pensar na real relevância do que estamos produzindo! Como as publicações são em menor número, nos obrigamos a criar com atenção e qualidade, gerando uma satisfação muito mais garantida em quem consome a informação.

 

#Erro 2 – estar em TODAS as redes sociais possíveis

Tem ocasiões em que a gente dorme tranquilo e acorda com uma nova plataforma maravilhosa bombando e lotada de usuários sedentos por informação. Diante disso, corremos para inserir nossas marcas e páginas na nova rede. Também têm vezes em que fechamos um cliente novo e já tratamos de colocá-lo em todas as mídias sociais que conhecemos.

O resultado disso? Muita informação em local errado e tempo de trabalho perdido.

Na medida em que trabalhamos e aprendemos como funciona a distribuição de público e de informações nas mídias sociais, percebemos que não é efetivamente positivo estar em todas as redes sociais, mas sim nas redes sociais corretas.

Cada plataforma possui uma forma de interação com o público, de consumo e exibição de conteúdo. É muito mais valioso estudar a plataforma e a marca com que está trabalhando antes de inseri-la aleatoriamente (ou no impulso) em uma nova rede social. É fundamental que os objetivos de engajamento da marca estejam alinhados com as potencialidades da mídia social pretendida.

Ao inserimos uma marca em determinada rede, passamos a destinar tempo e trabalho para gerar o conteúdo e o engajamento ideal. Todo esse trabalho precisa corresponder as expectativas da empresa, caso contrário, estamos apenas desperdiçando nosso tempo e criatividade. Portanto, a ideia é perceber qual rede vai agregar DE FATO à marca antes de inseri-la.

 

#Erro 3 – postar o mesmo conteúdo em redes sociais diferentes

Tem vezes que criamos um conteúdo tão magnífico que queremos inseri-lo em todas as redes possíveis. Eis que aí cometemos um enorme erro, já que o público tem expectativas bem diferentes de acordo com cada rede social.

Mais uma vez, é fundamental estudar cada rede com que se trabalha, bem como os dados de engajamento que ela fornece, para traçar quais as preferências do público diante de cada situação. O perfil de um usuário no Twitter difere muito de um usuário do Instagram ou de um usuário do Facebook.

É imprescindível que a gente fale a linguagem correta em cada mídia social para atingir de forma efetiva o nosso público tão diverso e querido. Ninguém disse que seria fácil, né? Por isso, devemos atentar (e MUITO) para as peculiaridades de cada rede que usamos, mesmo que a correria do dia a dia nos induza a repetir a abordagem em plataformas diversas. “Economizar” tempo aproveitando os conteúdos pode representar também economizar no engajamento dos seguidores, ou seja, tudo que NÃO queremos!

#Erro 4 – Compartilhar apenas nosso próprio conteúdo

Havia uma certa resistência em postar conteúdo de outras páginas em nossa timeline. Parece mais difícil visualizar a forma com que um conteúdo selecionado traz retorno, já que o tráfego e as inscrições podem se converter em outra página que não a nossa.

Porééém, não levou muito tempo para perceber que essa postura não atinge muito novos públicos mas sim mantém os que já são fãs com conteúdos que eles já estavam acostumados. Diante disso, é quase intuitivo notar que fazer a curadoria de conteúdos de outras fontes pode trazer seguidores de fora, acostumados com o assunto ou abordagem dessas outras páginas.

Postar conteúdo de outras fontes pode aumentar muito o engajamento e os novos fãs das páginas e por isso vale a pena considerar essa opção no momento de planejar as postagens. É claro que é fundamental selecionar muitíssimo bem qual a página e seus conteúdos, além de prestar atenção no posicionamento da mesma para que este esteja alinhado com o da marca com qual trabalhamos.

#Erro 5 – Não prestar atenção no conteúdo gerado pelos seguidores

Como afirmamos que conhecemos nosso público se nem vemos o que esse público posta? Lendo assim parece óbvio mas por vezes essa observação perspicaz não faz parte da rotina de um social media. Por razões diversas, podemos não perceber a potencialidade que o público tem de gerar conteúdo de qualidade e que se alinha à visão da marca.

Ao observar o que é postado pelos seguidores e estimulá-los a criar conteúdo que se alinhe a marca, estamos acertando em dois pontos ao mesmo tempo: aumentamos o engajamento e ainda tendo acesso a produções interessantes para repostarmos em nossa própria página. Podemos observar e aplicar isso facilmente no Instagram, por exemplo. Campanhas podem incentivar o usuário a publicar e marcar a página, fazendo-o refletir também sobre o que a página repostaria, estreitando os laços entre a marca e o usuário, ou seja: tudo que um social media quer.

#Erro 6 – não upar vídeos diretamente nas plataformas

O YouTube é um fenômeno, sim. Ele facilitou demais o compartilhamento de vídeos para todos: marcas, seguidores, criadores independentes de conteúdo. Os números de visualizações e inscritos em canais do YouTube aparecem como índices importantes nas métricas de mídia social. Porém, utilizar apenas o YouTube como plataforma de compartilhamento de vídeos pode estar limitando o alcance e engajamento do público em outras redes sociais.

As métricas nos indicam que vídeos postados diretamente no Facebook possuem os números de compartilhamento bem maiores do que os vídeos cujo link leva para o YouTube.  Portanto, vale a pena considerar esse fato ao fazer o planejamento das publicações de uma página.

#Erro 7 – Não impulsionar os posts corretos

Quando começamos a trabalhar com mídias sociais elas ainda eram novidades, nos fazendo trabalhar com a experimentação, erros e acertos. A possibilidade de impulsionar as publicações também gerou muita dúvida mas, finalmente, já demonstrou qual a melhor forma para proceder.

No Facebook, os melhores posts para impulsionar são os posts com maior engajamento. A ideia é: se ele já está indo bem, vamos dar uma forcinha para ir ainda melhor. A plataforma permite que você consiga visualizar o alcance e engajamento das publicações para impulsionar aquelas melhores posicionadas e aproveitar ao máximo esse recurso do Facebook.

No Instagram o procedimento é quase o mesmo. A plataforma vai te apresentar os posts e é possível filtrá-los por tipo de publicação (todos, fotos, vídeos), por números (de impressões, alcance, envolvimento, curtidas, comentários ou salvaram) ou pelo período de tempo desejado. Diante disso, o Insta organiza os posts automaticamente de acordo com as suas preferências e você pode escolher aqueles melhores para promover.

#Erro 8– não responder as perguntas feitas nos posts

Pesquisas recentes comprovam: o público tende a comprar mais das marcas que respondem perguntas nas suas redes sociais.

A gente já imaginava mas agora é uma certeza: responder os usuários é fundamental! Não adianta só criar um feed lindo, textos impecáveis e impulsionar os posts corretos. Os seguidores querem respostas e não só isso: querem respostas rápidas e personalizadas.

Ao responder seus seguidores nas redes as marcas conseguem clientes mais leais e demonstram sua presença real na plataforma. Em suma: conseguem criar uma relação muito mais íntima com o cliente, atingindo o objetivo principal de todo social media.

 

 

PORTANTO, é preciso estar atento todo tempo às preferências do público, às plataformas, às métricas, às formas de interação e, principalmente, estar apto a se adaptar às mudanças constantes desse fluxo de informação para atingir os objetivos dentro de todas as mídias sociais desejadas.

Deixe um comentário

Atenção: Os comentários abaixo são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não representam, necessariamente, a opinião da F/FWD.

Assine nossa news e receba insights sobre Marketing Digital
Descubra o Retorno de seus Investimentos em Marketing!
calculadora de investimento
Feito com em Florianópolis, Brasil